news.med.br

Mais acessados

Vacina MMR (contra sarampo,caxumba e rubéola) pode servir como uma medida preventiva para amortecer a inflamação séptica associada à infecção por COVID-19?

Vacina MMR (contra sarampo,caxumba e rubéola) pode servir como uma medida preventiva para amortecer a inflamação séptica associada à infecção por COVID-19?

Em publicação no periódico mBio, Paul L. Fidel Jr. e Mairi C. Noverr propõem o conceito de que a administração de uma vacina1 viva atenuada não relacionada, como a MMR (sarampo2, caxumba3, rubéola4), poderia servir como uma medida preventiva contra as piores sequelas5 da COVID-19.
1 Vacina: Tratamento à base de bactérias, vírus vivos atenuados ou seus produtos celulares, que têm o objetivo de produzir uma imunização ativa no organismo para uma determinada infecção.
2 Sarampo: Doença infecciosa imunoprevenível, altamente transmissível por via respiratória, causada pelo vírus do sarampo e de imunidade permanente. Geralmente ocorre na infância, mas pode afetar adultos susceptíveis (não imunes). As manifestações clínicas são febre alta, tosse seca persistente, coriza, conjuntivite, aumento dos linfonodos do pescoço e manchas avermelhadas na pele. Em cerca de 30% das pessoas com sarampo podem ocorrer complicações como diarréia, otite, pneumonia e encefalite.
3 Caxumba: Também conhecida como parotidite. É uma doença infecciosa imunoprevenível de transmissão respiratória. Causada pelo vírus da caxumba, resulta em manifestações discretas ou é assintomática. Quando ocorrem, as manifestações clínicas mais comuns são febre baixa, dor no corpo, perda de apetite, fadiga e dor de cabeça. Cerca de 30 a 40% dos indivíduos infectados apresentam dor e aumento uni ou bilateral das glândulas salivares (mais comumente, das parótidas). Geralmente tem evolução benigna, é mais comum em crianças e resulta em imunidade permanente. Em alguns casos pode complicar causando meningite, encefalite, surdez, orquite, ooferite, miocardite ou pancreatite.
4 Rubéola: Doença infecciosa imunoprevenível de transmissão respiratória. Causada pelo vírus da rubéola. Resulta em manifestações discretas ou é assintomática. Quando ocorrem, as manifestações clínicas mais comuns são febre baixa, aumento dos gânglios do pescoço, manchas avermelhadas na pele, 70% das mulheres apresentam artralgia e artrite. Geralmente tem evolução benigna, é mais comum em crianças e resulta em imunidade permanente. Durante a gravidez, a infecção pelo vírus da rubéola pode resultar em aborto, parto prematuro e mal-formações congênitas.
5 Sequelas: 1. Na medicina, é a anomalia consequente a uma moléstia, da qual deriva direta ou indiretamente. 2. Ato ou efeito de seguir. 3. Grupo de pessoas que seguem o interesse de alguém; bando. 4. Efeito de uma causa; consequência, resultado. 5. Ato ou efeito de dar seguimento a algo que foi iniciado; sequência, continuação. 6. Sequência ou cadeia de fatos, coisas, objetos; série, sucessão. 7. Possibilidade de acompanhar a coisa onerada nas mãos de qualquer detentor e exercer sobre ela as prerrogativas de seu direito.
- 02/07/2020
Imunidade preexistente ao SARS-CoV-2: o que sabemos e não sabemos

Imunidade preexistente ao SARS-CoV-2: o que sabemos e não sabemos

A reatividade das células1 T contra o SARS-CoV-2 foi observada em pessoas não expostas; no entanto, a fonte e a relevância clínica da reatividade permanecem desconhecidas. Especula-se que isso reflita a memória das células1 T para coronavírus circulantes de "resfriado comum".
1 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
- 10/07/2020
Ansiedade e estresse alteram a dinâmica da tomada de decisão durante a regulação da emoção em crianças

Ansiedade e estresse alteram a dinâmica da tomada de decisão durante a regulação da emoção em crianças

As descobertas de um estudo de Stanford fornecem novas ideias sobre como a ansiedade e o estresse em crianças afetam a tomada de decisão e a sinalização da amígdala1-CPFDL durante a regulação da emoção, e revelam mecanismos comportamentais e neurocircuitos latentes de risco precoce para psicopatologia.
1 Amígdala: Designação comum a vários agregados de tecido linfoide, especialmente o que se situa à entrada da garganta; tonsila.
- 01/07/2020
Associação entre cuidados paliativos e resultados de saúde em adultos com doença terminal não oncológica

Associação entre cuidados paliativos e resultados de saúde em adultos com doença terminal não oncológica

Estudo publicado pelo The BMJ buscou medir as associações entre os cuidados paliativos1 recém-iniciados nos últimos seis meses de vida, o uso de assistência médica e o local da morte em adultos morrendo de doenças não cancerígenas. Os achados destacam os benefícios potenciais dos cuidados paliativos1 em algumas doenças não oncológicas.
1 Paliativos: 1. Que ou o que tem a qualidade de acalmar, de abrandar temporariamente um mal (diz-se de medicamento ou tratamento); anódino. 2. Que serve para atenuar um mal ou protelar uma crise (diz-se de meio, iniciativa etc.).
- 07/07/2020
O sono REM e a mortalidade em adultos de meia idade e idosos: quais são as relações?

O sono REM e a mortalidade em adultos de meia idade e idosos: quais são as relações?

Estudo publicado pelo JAMA Neurology mostrou que menores quantidades de sono REM foram associadas ao aumento do risco de mortalidade1 por todas as causas. Houve uma taxa de mortalidade1 13% maior ao longo de 12,1 anos para cada redução de 5% no sono REM em uma coorte2, e o achado foi replicado em outra coorte2 acompanhada por 20,8 anos.
1 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
2 Coorte: Grupo de indivíduos que têm algo em comum ao serem reunidos e que são observados por um determinado período de tempo para que se possa avaliar o que ocorre com eles. É importante que todos os indivíduos sejam observados por todo o período de seguimento, já que informações de uma coorte incompleta podem distorcer o verdadeiro estado das coisas. Por outro lado, o período de tempo em que os indivíduos serão observados deve ser significativo na história natural da doença em questão, para que haja tempo suficiente do risco se manifestar.
- 08/07/2020

Elogios, críticas ou sugestões

Seu nome:
Seu email:
Mensagem:

  • Entrar
  • Assinar